Teatro Ogan
Plié: O Bailarino

”- Balé não é coisa pra menino!” - diziam meus amigos. Se eu parei? Claro que não. Eu sei fazer Plié, quer ver?”. O personagem começa descaracterizado e é construído na frente do espectador. Roupa, maquiagem, acessórios são colocados aos poucos, enquanto o ator conversa com o público, fala sobre o preconceito que sofreu na infância, ao fazer balé, e o trauma que lhe faz ter fobia pela dança.  

Amure

"O jovem índio encontrou mais que a sua história… ele encontrou o seu destino". Conta a história de um jovem indígena, acostumado ao mundo moderno, que de repente se depara com uma missão que pode mudar sua vida drasticamente. Desistir das prerrogativas da vida moderna e se embrenhar num mundo mágico e encantador, onde sua meta é resgatar a sua própria identidade e, automaticamente, a do seu povo.